Pesquisar no site


Dia da Alfabetização

08-09-2016 08:51

Mensagem Diretora geral da UNESCO

por ocasião da celebração do 50º aniversário do Dia Internacional da Alfabetização

8 de setembro de 2016

 

Durante 50 anos, o Dia Internacional da Alfabetização tem sido a ocasião para celebrar a alfabetização como uma força empoderadora de autonomia para as mulheres e para os homens, assim como para a sociedade como um todo. Desde que a UNESCO proclamou em 1966 o Dia Internacional da Alfabetização, temos observado grandes progressos. Embora a população mundial tenha aumentado consideravelmente, o número de adultos jovens não alfabetizados diminuiu para 25% entre 1990 e 2015. Foram aumentadas as oportunidades de alfabetização das mulheres, e 43 países alcançaram melhoria no que respeita à paridade do género. O movimento mundial a favor da Educação para Todos deu lugar a muitas mudanças positivas.

Mas tudo isto não é suficiente. Atualmente existem 758 milhões de adultos que não sabem ler nem escrever uma frase simples, dois terços dos quais são mulheres. Situados à margem da aldeia global, não recebem nenhum dos benefícios da mundialização e sofrem todos os seus custos. Estes homens e mulheres são mais vulneráveis à doença, à exploração e ao abuso dos direitos humanos. Têm mais probabilidades de estar desempregados e são os que menos recebem quando têm um trabalho. Ao não saberem ler nem escrever, não podem desenvolver todo o seu potencial, e comunidades inteiras ficam presas no círculo vicioso da pobreza, terreno fértil da violência e dos conflitos.

O analfabetismo continua a ser sinónimo de exclusão e pobreza. Devemos mudar essa realidade. Este é o compromisso da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, em que uma nova visão mundial de prosperidade, sustentabilidade e paz é apresentada nos 17 Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, incluindo um Objetivo especifico “garantir uma educação inclusiva e equitativa de qualidade e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”.

A alfabetização é essencial para o êxito em todos os âmbitos. Fundação dos direitos humanos e da dignidade, a alfabetização é fundamental para a erradicação da pobreza, a igualdade de género e a construção de sociedades mais inclusivas e sustentáveis. Essa é a razão pela qual hoje lançamos a Aliança Global para a Alfabetização, a fim de mobilizar fundos e promover iniciativas inovadoras, prestando especial atenção às questões de género e às novas tecnologia de informação e da comunicação. Devemos aproveitar todas as oportunidades, e o nosso trabalho deve trespassar todas as fronteiras sectoriais.

O mundo mudou desde 1966, mas a nossa determinação em proporcionar a cada mulher e a cada homem as competências, capacidades e as oportunidades necessárias para tornar realidade as suas aspirações, na dignidade e respeito continuam a ser tão firmes como sempre.

A alfabetização é a base para a construção de um mundo mais sustentável para todos. Esta é a mensagem da UNESCO.

 

                        Irina Bokova

Diretora geral da UNESCO