Pesquisar no site


Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

17-10-2017 08:37

Mensagem da Diretora-Geral da UNESCO

Por ocasião do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza

 

17 de outubro de 2017

 

A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável promete não deixar ninguém para trás e

tem como objetivo a erradicação da pobreza até 2030. Por isso, precisamos que os governos

tomem medidas rápidas que traduzam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em

políticas efetivas que sejam apoiadas pelos recursos apropriados. A Agenda 2030 é ambiciosa e

precisamos de medidas igualmente ambiciosas para a pôr em marcha.

A Agenda 2030 enfatiza a interdependência das dimensões social, económica e ambiental da

erradicação da pobreza, por isso é necessária ação integrada em diferentes esferas políticas,

tirando o maior partido das capacidades e recursos através de políticas objetivas que visem

acelerar o progresso em todos os domínios. É aqui que reside a importância da liderança da

UNESCO no avanço da cooperação através da educação, da ciência, da cultura, da

comunicação e da informação. Em conjunto com as Prioridades Globais da organização - a

Igualdade de Género e África - estas são as áreas com um impacto muito relevante na Agenda

2030 e funcionam como multiplicadores do desenvolvimento numa ampla gama de objetivos e

metas.

As capacidades devem ser combinadas com responsabilidade. Os planos nacionais para

erradicar a pobreza serão mais eficazes se forem inclusivos e se integrarem as diferentes vozes

de todos os setores da sociedade. O acesso a serviços básicos é essencial, tal como as

capacidades e o conhecimento necessários, mas a erradicação da pobreza também requer

uma maior participação de todas as pessoas, começando pelos mais jovens, cujo

fortalecimento é a chave para o sucesso.

A erradicação da pobreza é um imperativo dos Direitos Humanos – e também do

desenvolvimento e da paz. É por isso que precisamos agir agora para que as promessas se

tornem realidade. É esta a mensagem da UNESCO neste Dia Internacional para a Erradicação

da Pobreza.

Irina Bokova

 

Irina Bokovasagem da Diretora-Geral da UNESCO
Por ocasião do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza
 
17 de outubro de 2017
 
A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável promete não deixar ninguém para trás e
tem como objetivo a erradicação da pobreza até 2030. Por isso, precisamos que os governos
tomem medidas rápidas que traduzam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em
políticas efetivas que sejam apoiadas pelos recursos apropriados. A Agenda 2030 é ambiciosa e
precisamos de medidas igualmente ambiciosas para a pôr em marcha.
A Agenda 2030 enfatiza a interdependência das dimensões social, económica e ambiental da
erradicação da pobreza, por isso é necessária ação integrada em diferentes esferas políticas,
tirando o maior partido das capacidades e recursos através de políticas objetivas que visem
acelerar o progresso em todos os domínios. É aqui que reside a importância da liderança da
UNESCO no avanço da cooperação através da educação, da ciência, da cultura, da
comunicação e da informação. Em conjunto com as Prioridades Globais da organização - a
Igualdade de Género e África - estas são as áreas com um impacto muito relevante na Agenda
2030 e funcionam como multiplicadores do desenvolvimento numa ampla gama de objetivos e
metas.
As capacidades devem ser combinadas com responsabilidade. Os planos nacionais para
erradicar a pobreza serão mais eficazes se forem inclusivos e se integrarem as diferentes vozes
de todos os setores da sociedade. O acesso a serviços básicos é essencial, tal como as
capacidades e o conhecimento necessários, mas a erradicação da pobreza também requer
uma maior participação de todas as pessoas, começando pelos mais jovens, cujo
fortalecimento é a chave para o sucesso.
A erradicação da pobreza é um imperativo dos Direitos Humanos – e também do
desenvolvimento e da paz. É por isso que precisamos agir agora para que as promessas se
tornem realidade. É esta a mensagem da UNESCO neste Dia Internacional para a Erradicação
da Pobreza.
 
Irina BokovaMensagem da Diretora-Geral da UNESCO
Por ocasião do Dia Internacional para a Erradicação da Pobreza
 
17 de outubro de 2017
 
A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável promete não deixar ninguém para trás e
tem como objetivo a erradicação da pobreza até 2030. Por isso, precisamos que os governos
tomem medidas rápidas que traduzam os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) em
políticas efetivas que sejam apoiadas pelos recursos apropriados. A Agenda 2030 é ambiciosa e
precisamos de medidas igualmente ambiciosas para a pôr em marcha.
A Agenda 2030 enfatiza a interdependência das dimensões social, económica e ambiental da
erradicação da pobreza, por isso é necessária ação integrada em diferentes esferas políticas,
tirando o maior partido das capacidades e recursos através de políticas objetivas que visem
acelerar o progresso em todos os domínios. É aqui que reside a importância da liderança da
UNESCO no avanço da cooperação através da educação, da ciência, da cultura, da
comunicação e da informação. Em conjunto com as Prioridades Globais da organização - a
Igualdade de Género e África - estas são as áreas com um impacto muito relevante na Agenda
2030 e funcionam como multiplicadores do desenvolvimento numa ampla gama de objetivos e
metas.
As capacidades devem ser combinadas com responsabilidade. Os planos nacionais para
erradicar a pobreza serão mais eficazes se forem inclusivos e se integrarem as diferentes vozes
de todos os setores da sociedade. O acesso a serviços básicos é essencial, tal como as
capacidades e o conhecimento necessários, mas a erradicação da pobreza também requer
uma maior participação de todas as pessoas, começando pelos mais jovens, cujo
fortalecimento é a chave para o sucesso.
A erradicação da pobreza é um imperativo dos Direitos Humanos – e também do
desenvolvimento e da paz. É por isso que precisamos agir agora para que as promessas se
tornem realidade. É esta a mensagem da UNESCO neste Dia Internacional para a Erradicação
da Pobreza.
 
Irina Bokova